25
Jun 08
Bem, este álbum do Bob Dylan, me pegou. Isto é , não consigo parar de ouvir, então queria a companhia de vocês que estão aí do outro lado, para ouvir comigo. O velho Dylan, depois de um tempo afastado, voltou com esta jóia, "quanto mais velho o vinho, melhor". Som de primeira , com tecnologia de ponta , Mr. Bob, o mestre dos "songwriters". venham, vamos nos deleitar. Este vale a pena comprar o original. Tempos modernos. (JH II)

http://mundo47.files.wordpress.com/2008/01/dylan_narrowweb__300x4040.jpg

Ícone da música folk-rock nos anos 60, Robert Allen Zimmerman ou, Bob Dylan nasceu em Duluth, Minessota, em 24 de maio de 1941. Aprendeu a tocar harmônica, piano e violão na adolescência. Esse último, o instrumento que junto com a gaita se tornaram sua marca registrada. Suas principais influências foram, Hank Williams e Little Richard, que o apresentaram o rock and roll, levandodo-o assim, a montar alguns grupos com os colegas de escola.

Na Universidade de Minessota trocou a guitarra elétrica por um violão, influenciado por músicos folk; principalmente pelo músico Woody Guthrie. Em dezembro de 1960, vai para Nova York onde passa a se apresentar em bares e se destaca na cena folk da região, principalmente no Greenwich Village. Um dos grandes momento para sua carreira foi quando, em 11 de Abril de 1961, abriu o show do cantor de blues John Lee Hooker. Após tocar harmônica numa sessão de Carolyn Hester, Dylan é procurado pelo produtor John Hammond para um contrato com a Columbia Records. E com o segundo álbum, “The Freewheelin”, Dylan alcançou grande repercursão. Nesse disco estão os primeiros clássicos como, “Blowin in the Wind”, “It´s Alright” e “A Hard Rain´s Gonna Fall”.

É em 1965, que Dylan lançaria a música que é considerada por muitos a sua obra-prima, “Like a Rolling Stone”, que teve como músicos, Al Kooper no orgão e o guitarrista Michael Bloomfield. É a primeira faixa do seu disco “Highway 61 Revisited”. (Texto : Diário de Um Dia)



Ele compôs a melhor canção de todos os tempos, segundo a revista Rolling Stone. Não bastasse isso, é autor de dezenas de canções cujas letras são consideradas obras poéticas, têm sido adotadas como hinos por gerações e movimentos jovens e, de tempos em tempos, viram tema de livros, filmes e documentários.

Bob Dylan é um divisor de águas na história da canção popular. Nos diversos gêneros em que tem transitado – country, folk, rock, blues e pop –, Dylan tem transformado letras em poesias e canções em expressão de uma visão singular do mundo. Considerado por fãs e críticos um dos melhores representantes da canção de protesto norte-americana na década de 60, rótulo que ele enfaticamente recusa, suas composições mostram uma sensibilidade artística e uma capacidade intelectual que vai muito além dos rótulos e, entre outros feitos, fez o rock sair da adolescência e ingressar na vida adulta.

Bob Dylan em No Direction Home

©2005 International Film Finance Ltd

Cena do documentário "No Direction Home Bob Dylan", de Martin Scorsese

Entre 1962 e 2007 lançou 50 álbuns que venderam 37 milhões de unidades (apenas para comparação, o Pink Floyd vendeu o dobro), segundo dados da Recording Industry Association of America (RIAA). Apesar de atualmente não ser um campeão de vendagem, Dylan tem suas canções e álbuns sempre entre os melhores de todos os tempos, de acordo com a opinião da crítica e de outros artistas, como mostrou a pesquisa da edição norte-americana da revista Rolling Stone em 2004 junto a 172 músicos. Sua importância nas artes levou a revista Time, em 1999, a o incluir na lista das 100 pessoas mais influentes do mundo.



No caminho que Dylan trilhou desde o início dos anos 60 nem tudo foram flores. Ele foi acusado de traidor pelos amantes do folk, quando iniciou sua incursão pelo rock em meados dos anos 60, foi considerado manipulador dos fãs e da crítica, por conta da não realizar turnês entre 1967 e 1973, após sofrer um acidente de moto, e de ultra-sionista após sua visita a Israel e ao Muro das Lamentações, nos anos 70.



A trajetória de Dylan mostra que ele não é apenas um dos mais brilhantes artistas da canção popular, com uma personalidade complexa e enigmática, autor de verdadeiras obras primas e um ícone de uma época que mudou o mundo. Bob Dylan é, antes de tudo, um autêntico outsider.

Texto : Sílvio Anaz





Modern Times [2008}



Tracks



1. Thunder On The Mountain

2. Spirit On The Water

3. Rollin' and Tumblin'

4. When The Deal Goes Down.

5. Someday Baby

6. Workingman's Blues #2

7. Beyond The Horizon.

8. Nettie Moore

9. The Levee's Gonna Break

10. Ain't Talkin'



DOWNLOAD
publicado por wlasol às 14:36
tags:

Junho 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
13
14

20




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
arquivos
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO